terça-feira, fevereiro 14, 2017

Gentileza


Meus amigos,
Quero compartilhar esse vídeo lindo e essa música maravilhosa. Também conhecer um pouco da minha cidade. Um povo caloroso, hospitaleiro. 
Esse lugar se chama Porto da Barra. Um dos mais lindos cartões postais da minha cidade Bahia. 
Música Trem Bala - Ana Vilela

video


Clique abaixo: 

Link do projeto Plante Amor - Seja semente!



sexta-feira, fevereiro 10, 2017

A vida é longa


Minha mãe conta a história de um dia que ela estava na praia com as amigas. Eu tinha uns dois anos de idade, caminhava entre as cadeiras de praia e o guarda-sol, conversando com todas as pessoas, na maioria das vezes pedindo que me dessem “sovete de molango”. Andava com dificuldade na areia, minha mãe atrás de mim certificando-se de que eu não me perderia na praia. Foi então que me encostei a uma cadeira me apoiando para não cair. Na cadeira estava sentado um homem. Este homem era o meu pai, que tinha deixado minha mãe grávida, dois anos antes. O homem me olhou, e então correu os olhos pela praia. Viu minha mãe paralisada. Ele olhou novamente pra mim. Meu pai biológico olhando pro seu próprio filho, pela primeira vez.
O homem virou o rosto como se não conhecesse minha mãe. Imagino que ele deva ter ficado nervoso. Continuou a conversar com alguém, como se nada tivesse acontecido.
Eu não preciso ler nenhum livro de psiquiatria pra perceber que tudo o que faço pelas minhas filhas é uma espécie de compensação de todo o carinho paternal que eu não tive. Isso não quer dizer que o abandono tem um lado bom: se eu tivesse um pai carinhoso e presente, tenho certeza de que eu seria ainda melhor.
Os principais arrependimentos da vida são sobre não ter valorizado as pessoas mais importantes. “Deveria ter passado mais tempo com as pessoas que eu amo”; “deveria ter dado menos valor para o dinheiro”; “deveria ter sido mais presente”; “não deveria ter me preocupado com a opinião dos outros”.
As pessoas dizem que a vida é curta, mas no meu ponto de vista parece que a vida é longa. Pessoas recomeçam todos os dias. Recomeçam relacionamentos, recomeçam carreiras profissionais. Descobri pela internet, que até o cara que abandonou minha mãe tem agora uma família linda. É um pai participativo, finalmente. Fico feliz que a vida seja longa o suficiente para que essas coisas aconteçam. A vida é longa e cheia de oportunidades pra você ser uma boa pessoa. Todos os dias algo esbarra na sua cadeira de praia e te diz que você pode ser uma pessoa melhor. Talvez hoje, tenha sido este texto.


Por Marcos Piangers, palestrante sobre tecnologia e inovação, criatividade e paternidade, escritor do livro Best seller O Papai é Pop.

quinta-feira, fevereiro 09, 2017

A grama do vizinho



Como um membro da espécie, posso confidenciar uma prática masculina constante, que é a mania de comparar-se com outros homens o tempo todo. Acredito que as mulheres também façam isso, não sei se em maior ou menor escala, mas posso falar por meus semelhantes, que estão sempre comparando seus carros, casas, habilidades futebolísticas, tamanho do contra-cheque e comprimento de órgão sexual. O homem é um comparador compulsivo.
Por conta disso, homens caem na tentação de comparar seus relacionamentos e estilos de vida. Quando um homem está solteiro, vê seus amigos casados e pensa em casar. Quando um homem está casado, vê seus amigos solteiros e quer se separar. O homem comete o pior dos erros, comparando-se com diversos amigos e percebendo que a esposa de um é mais bonita, de outro é mais bem sucedida, de outro é mais divertida, do outro cozinha melhor.
O erro de comparar o seu relacionamento com o de outras pessoas é que você nunca terá o relacionamento ideal. Quando tem muitos pontos de comparação, escolherá o que cada casal tem de melhor e terá a frustração de não alcançá-lo, sem perceber que o seu próprio relacionamento é, para os outros, perfeito em algum sentido. Ninguém tem um relacionamento perfeito, apenas a soma imaginária de todas as melhores qualidades daqueles que o rodeiam.
Quando compara, você tem a sensação de que nenhum outro casal briga. Os amigos estão sempre na Europa, tomando champanhe no Instagram, foto de coxas na beira da praia. Quando há desentendimentos na nossa vida, achamos que só nosso relacionamento é problemático. Achamos que a grama do vizinho é sempre mais verde do que a nossa. Sem perceber que, na verdade, a grama é mais verde no lugar em que você regar mais.


Por Marcos Piangers, palestrante sobre tecnologia e inovação, criatividade e paternidade, escritor do livro best seller O Papai é Pop.

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...