quinta-feira, setembro 25, 2014

Ser Feliz!




Amigos, hoje é o meu aniversário! Mais um ano de vida e agradeço a Deus por este dia. Creio que o melhor está por vir. Deixo essa linda mensagem que encontrei nos meus arquivos. Amo todos vocês.


Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança diante do medo e amor apesar dos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria quando ninguém está vendo. (Augusto Cury)
A vitória sempre vem para aqueles que caminham com Cristo. Pode acreditar!

terça-feira, setembro 23, 2014

Saudades...


A Força do Perdão



Perdoe-me pelo texto grande. Mas vale a pena ler.
Deus abençoe cada um de vocês.
Hoje vamos falar sobre a história de Jó. Todos falam que ele é o pai da paciência. Mas isso não se resume a história dele. As características dele vão além do que possamos imaginar.
É comum vermos no meio do nosso povo “Cristão”, todos dizendo que sou de Cristo, mas na hora de perdoar um irmão tal atitude não condiz com a palavra de Deus. Imagine um homem que tinha a plenitude, uma família linda, rica, cheio de vida, acima de tudo temor a Deus.
Ele sabia que toda a plenitude que possuía foi Deus que havia dado a ele. De repente tudo aquilo que construiu bens, família, esposa... Acabaram-se bem diante dos seus olhos. Ele passou uma provação muito grande. Em nossas vidas também passamos por situações que só lá na frente iremos entender.
A primeira coisa que satanás atacou foi a família, o bem mais precioso que ele tinha, está escrito que oferecia sacrifícios para os pecados dos filhos. Não havendo blasfemado pelas perdas dos filhos, satanás não se conteve e disse que se tocasse na pele dele, com certeza ele amaldiçoaria a Deus.
De repente o corpo dele se encheu de tumores, feridas terríveis que ia da sola dos pés ao alto da cabeça. Ao ponto de pegar um caco de telha e raspar suas feridas, sentado sobre as cinzas. Neste momento de dor, angústia, medo, a mulher dele pediu para que ele amaldiçoasse a Deus e morresse para ficar livre daquele sofrimento. Mesmo assim ele repreendeu aquela mulher chamando-a de louca. Depois disso vieram os amigos Zofar, Bildade, Elifaz para prestar alguma solidariedade e consolo os infortúnios da vida dele. No inicio eles foram ‘otimos amigos’, mas depois cada um deles começou a julgar zombar e chamar o amigo de arrogante, pecador, blasfêmador e que era castigo de Deus. Jó chegou a falar com Deus que os amigos o viram como motivo de zombaria logo eles que andavam com ele e dialogava: Diziam que Jó era “sincero, justo e integro e agora era objeto de riso”.
Diante de toda a afronta, ferido nunca perdeu a sua fé em Deus. Foi nesse momento veio o poder do perdão, amigos, vocês não imaginam a força do perdão. O inferno treme só em pensar que um pecador se arrepende. Ele pediu primeiramente perdão a Deus “Jó Cap 42”, Sei que podes realizar tudo quanto desejares; absolutamente nenhuma das tuas idéias e vontades serão frustradas. Jó 42:02 BKJ. Amo essa palavra! Logo depois Deus corrigiu Zofar, Bildade, Elifaz,pois não falou a verdade sobre o reino Dele. Nesse momento Deus só perdoaria os amigos, se Jó “aquele desprezado, motivo de chacota” fizesse a oração por eles. Nesse momento observo como tinha o fruto do amor, ele poderia se recusar de orar e salvar os seus amigos. Mas intercedeu por cada um. O Senhor tornou próspero ao ponto de ter tudo em dobro “Filhos, filhas, bens, jumentos, bois, camelos, ovelhas”. O mais interessante é a esposa dele, aquela que pediu para amaldiçoar e morrer. Vocês acreditam que a perdoou também. No livro dele não fala da morte dela e nem tão pouco que casou com outra mulher. Então, ele teve toda a prosperidade com a mesma mulher, ela que um dia havia desprezado e desejou a própria morte. Olha como esse homem tinha o dom do perdão e amor. Nos dias de hoje pessoas fazem tão pouco e não temos essa capacidade de perdoar. A cada dia eu aprendo e lembro-me dessa história quando acontece algo comigo ou tenho que orientar alguém. Amigos, se alguns de vocês passaram por isso, leia o livro de Jó por tudo que passou e mesmo assim manteve sua integridade, seu amor e perdão por todos aqueles que fizeram tanto mal.
Pense nisso!
Na Fé
Geisa Jesus

sexta-feira, setembro 19, 2014

Ser como Criança!



Deixo essa mensagem maravilhosa. Vale a pena ler e assistir.
Lembrei da passagem que diz: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. (Mat. 18.03).
Que a cada dia nos esforcemos de ter um comportamento como este, no qual eu, você e todos os cristãos deveriam ter: você leva uma mordida, patada, seja o que for, depois perdoa, ama, compreende, abraça, dedica.
Quem faz o contrário, ou seja, é contrariado e sai distribuindo agressões, patadas e ofensas não entendem o que é ter dentro de si o amor que Jesus nos ensinou. Pior, que está fadado a viver em amargura. Não conhece o Seu amor.
No seu lugar o que Jesus faria?
Ele não desiste de conquistar, abraçar, amar, cuidar, mesmo que a pessoa não dê valor.
Pense nisso!
Na Fé,
Geisa

Em meio à pobreza, a riqueza da fé

Igreja Universal começa trabalho de apoio aos moradores de aldeias que vivem na fronteira de Moçambique com Suazilândia.
Em pleno século 21, grande parte da população mundial que vive com uma renda média ou alta, quando ouve falar em pobreza tem em mente a imagem de poucas pessoas passando fome, moradores de favelas se espremendo entre seus barracos, ou de pedintes, adultos e crianças, que abordam motoristas no trajeto para o trabalho ou para casa.
Entretanto, a pobreza vivida pela maioria da população do pequeno território de Suazilândia, país africano que faz divisa com Moçambique e África do Sul, vai além de qualquer imaginação de quem nunca esteve lá.
A miséria profunda é comum nas áreas rurais do país. O que se planta, raramente cresce, e pela falta de emprego, muitos têm de buscar trabalho nas duas cidades grandes da região, Mbabane e Manzini, ou mudarem para a África do Sul. Para piorar a situação desses habitantes, Suazilândia tem que conviver com o lamentável título de ter a maior taxa de contaminação pelo vírus da AIDS no mundo. A nação minúscula de aproximadamente 1,4 milhão de pessoas tem, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 38% dos adultos portadores de HIV. Somente entre as mulheres de 25 a 29 anos, o índice de infectadas chega a 56%.
Apesar de o país ser liderado por um rei, Mswati III, também chamado de "o leão", que reina na Suazilândia desde 1986, o povo está longe de ter uma vida de plebeu, quanto mais de nobreza. Cerca de 70% de sua população vive abaixo da linha da pobreza.
Sabendo desses infortúnios, o bispo João Leite, responsável pelo trabalho evangelístico da Igreja Universal do Reino de Deus em Moçambique – país que mesmo com uma recuperação econômica impressionante nos últimos anos ainda está entre os 20 mais pobres do mundo, com aproximadamente cerca da metade da população adulta vivendo na pobreza e também com um grande número de afetados pelo vírus da AIDS –, direcionado pelo bispo Edir Macedo, começou, na última semana, um trabalho evangelístico em aldeias que ficam na divisa entre esses dois países.
“Abrimos aqui o ‘Ministério das Aldeias’. Coloquei um pastor que fala as línguas locais como ‘ministro das aldeias’. No último final de semana, foram feitas reuniões em 12 aldeias, e muitas pessoas entregaram a vida para Jesus”, explica o bispo João Leite.
A concentração de fé foi feita no meio do nada, com a ajuda de pastores e obreiros, que mesmo preparados e acostumados a lidar com o sofrimento, se assustaram com o cenário encontrado. “O que mais me impressionou foi a profunda miséria, tanto física quanto espiritual. De fato não há nada. O básico para o ser humano sobreviver não existe. Para encontrar água, é preciso andar quilômetros. Eles comem o que plantam. Não há banheiros, as necessidades são feitas no meio do mato. Para você ter uma ideia, há pessoas que nunca dormiram em uma cama. Vivem em casas de palhas, normalmente com mais 10 pessoas”, detalha o bispo. 
Porém, tal situação de calamidade não impediu que a fé desse povo sofrido fosse despertada com a chegada dos voluntários da Universal, como destaca ele: “Fomos recebidos com uma alegria contagiante. Com respeito à fé, eles mostraram que ela é muito grande, só é preciso ensiná-los a separá-la da emoção, pois o africano é um dos povos mais emotivos do mundo. Talvez seja essa a razão de tanto sofrimento e de tanta escravidão.” Semelhantemente aos seus vizinhos, os moradores das aldeias cultivam tradições e ritos de seus antepassados, pois acreditam que a proteção dos espíritos dos seus ancestrais poderá interferir na real situação vivida por eles. Não é difícil encontrar reuniões familiares em busca de conselhos de mortos e até a prática de rituais que envolvem matança de animais. 
Da mesma forma, ao ar livre, os encontros da Universal também estão sendo feitos, mas não para buscar nos mortos alguma resposta, mas para invocar um Deus vivo que tem atendido milhões de pessoas em todo o mundo, quando elas O buscam de todo o coração.
“O objetivo não é nosso, mas é de Jesus: de fazer o Evangelho chegar a essas pessoas, pois só o Evangelho é capaz de transformar as suas vidas. Muitas das que ali estão, se a colocarmos em uma boa casa, com tudo do bom e do melhor, não vamos conseguir transformá-las, pois a pobreza espiritual é infinitamente maior do que a pobreza física. Nosso desejo é dar a elas a oportunidade da Salvação de suas almas. Essa é a maior preocupação de Jesus. Essa é a maior preocupação do bispo Macedo, e essa também tem sido a nossa maior preocupação”, comenta o bispo.
O trabalho na região está apenas começando, são 10 províncias em Moçambique, e em cada uma a ação evangelística já está em andamento, assim como também em mais dois distritos distantes. O desejo do bispo é que algumas tendas sejam construídas em breve, para que mais reuniões sejam feitas nos finais de semana.
O apoio da Igreja Universal não vai se resumir apenas ao âmbito espiritual, que é de longe o mais importante, mas também em promover, após cada culto, o apoio físico, e, em parceria com a Associação Beneficente Cristã, ajudá-los com suas necessidades básicas. “Aqui, o que para nós é pouco, tem um valor muito grande para eles”, conclui o bispo.

terça-feira, setembro 16, 2014

You Raise Me Up - Martin Hurkens (LEGENDADO)




Ao som do play back, neve caindo, um homem impressiona os ouvintes na rua com sua voz cantando a musica "YOU RAISE ME UP", Tu me levantas! Ele foi vencedor do concurso Talentos na Europa.

Quando estou triste
E minh'alma está cansada
Quando o problema faz o coração pesar
Então eu paro no meio do silêncio
Até que venhas ao meu lado sentar
Deus me levanta para alcançar montanhas
Deus me levanta para andar sobre o mar
Eu sou forte quando estou sobre Teus ombros
Deus me levanta mais do que eu possa alcançar.

quinta-feira, setembro 11, 2014

Livres e Remidos

Japoneses aceitam Jesus e se batizam nas águas

Ele cresceu em meio à máfia japonesa, da qual a família fez parte. Na idade adulta, Gomio Etsuo (foto ao lado) tornou-se membro dela. Usou drogas, era agressivo e nervoso. Ficou preso por 11 anos. Em vários momentos ele pensou em mudar, afinal, sentia-se triste, angustiado, mas não sabia como alcançar essa mudança.
“Eu não conversava com as pessoas, e quando via uma pessoa feliz ou se divertindo ao meu lado, sentia muita inveja, a ponto de ter o desejo de matá-la. Tinha muita raiva, o que me levou a esfaquear três pessoas, que, por pouco, não morreram.”
Uma pessoa como ele teria chance de se recuperar? Aos olhos humanos, não. Mas, da mesma forma que o ladrão na cruz, ao lado de Jesus, recebeu perdão ao aceitá-Lo como Único Senhor e Salvador de sua vida (leia Lucas 23:39), assim também Gomio arrependeu-se de todos os males que cometeu durante a vida e decidiu batizar-se nas águas.
“Tudo mudou quando, por meio do convite de um amigo, cheguei à Universal. Estava triste, sem ânimo e perdido, mas, participando das reuniões, ouvindo as mensagens e orientações, comecei a entender a Palavra de Deus e pude perceber que eu poderia mudar e que Deus podia me perdoar. Decidi me batizar e entregar a minha vida a Jesus. Queria me limpar de tudo o que fiz de errado em minha vida e, assim, ter uma vida nova na presença de Deus”, diz ele.
Na Universal há 4 meses, Gomio garante que muita coisa já mudou em seu interior, a começar pelo perdão de Deus. Para ele, o batismo foi o primeiro passo. “Não quero mais me lembrar do meu passado. Tenho consciência de que errei, mas quero mudar.”

Batismo nas águas

A cerimônia da qual Gomio participou aconteceu, recentemente, na sede nacional do Centro de Ajuda Universal do Japão, localizado na cidade de Hamamatsu-shi, província de Shizuoka.
“O pecador tem que reconhecer o seu pecado, esse é o primeiro passo e o mais importante para um arrependimento sincero. Viver longe do pecado a ponto de odiá-lo, abandonando e esquecendo-o definitivamente”, afirmou o pastor japonês Terauchi Hideaki, pouco antes da cerimônia.
Além de Gomio, outros japoneses também se batizaram, inclusive com histórias parecidas com a dele, como a de Nishio Masaru (foto ao lado). Ele conta que fugiu da máfia, teve o casamento afetado, se endividou, perdeu a casa e acabou morando nas ruas.
“Estava cansado de tantos problemas e triste por ter perdido a esposa, a casa, o emprego e a paz, quando um amigo me convidou para assistir a uma reunião no Centro de Ajuda Universal. Lá entendi a importância de entregar a vida para Jesus, por isso, eu O aceitei e decidi pelo batismo nas águas”, comentou Masaru.


Trabalho na Irlanda resgata vítimas de bebidas alcóolicas



Sentados em círculo, um grupo de pessoas conversam. Não é apenas um momento de interação. Trata-se de algo muito maior: a libertação do vício em bebidas alcoólicas.
Eles fazem parte do novo projeto da Universal, na Irlanda, para combater esse hábito que tem trazido muitos problemas para o país. Lá o consumo de álcool faz parte da cultura das pessoas, por isso não é tido como algo prejudicial pela tradição local. Mas a instituição Alcohol Action Ireland, que luta contra os efeitos nocivos desse vício, mostra que a realidade é outra.
São 88 mortes por mês ligadas diretamente ao álcool, sendo que um em cada quatro homens, de 15 a 39 anos, morre por causa de bebidas. O prejuízo desse vício chega às crianças também: uma em cada onze diz ter suas vidas afetadas por causa do consumo dos pais.
Já outro instituto irlandês, o Health Research Board, aponta que 72% da população conhecem alguém que ingere muito álcool, sendo que 42% afirmam ser algum membro da própria família. Em conseqüência, 78% acreditam que o governo irlandês deveria implementar medidas de saúde pública contra o consumo de bebidas alcoólicas, porém estão desacreditados da solução.
Do mesmo modo, muitos dos ex-viciados, que chegaram ao projeto, afirmam já terem procurado ajuda em centros de reabilitação anteriormente, mas não obtiveram um resultado positivo. E que a mudança veio apenas por meio da Universal.
A eficácia desse projeto tem sido alcançada por causa da estratégia adotada para combater os vícios, como explica o pastor Wailun Pang, responsável pelo grupo de atendimento: “O propósito dessa reunião é mostrar que a única maneira de se resolver qualquer problema com os vícios é por meio do ataque ao problema pela raiz, que é, na verdade, algo espiritual. Então, por meio das correntes de libertação, essas pessoas são livres e o desejo pelos vícios simplesmente desaparece”.

A mudança verdadeira

O projeto foi iniciado recentemente e já recebeu a adesão de dezenas de pessoas. Alguns dos que já se libertaram contam para os ingressantes suas experiências com Deus. Um deles é Andrew O’Keefe (foto acima, de camiseta branca), que começou a ingerir bebidas alcoólicas aos 17 anos, no intervalo das aulas. Aos 19, ele já estava viciado. Bebia na sexta-feira à noite e ia para o trabalho no sábado sentindo-se mal, por causa do álcool.
Em 1998, Andrew buscou ajuda em uma clínica. Lá permaneceu por um ano sem beber, mas confessa que por causa das amizades, com pessoas que tinham o mesmo problema de vícios em jogos e bebidas, voltou a beber e a participar de cassinos.
“Para alimentar o meu vício, passei a cantar em casas de karaokê e bares durante 15 anos. Foi onde a minha vida se tornou um inferno. Meus relacionamentos amorosos eram um desastre. Cada relacionamento progressivamente se tornava pior do que o anterior. Em uma luta constante de altos e baixos, me esforçava para deixar a bebida, mas sabia que cairia cedo ou tarde”, recorda.
Em 2006, com a vida totalmente desorientada, Andrew desceu ao fundo do poço. Sentia uma tristeza enorme, tornou-se depressivo, começou a desejar o suicídio e já se conscientizava de que as noites no karaokê eram uma ilusão. “Nada preenchia o vazio”, conta. Contudo, em 2012, recebeu um convite – da mulher com quem hoje é casado – que transformou sua vida.
“Ela me convidou para conhecer a Universal e eu passei a freqüentar as reuniões (foto ao lado, ao centro, de camiseta salmão). Um ano depois me vi livre de todos os vícios, depressão e desejo de suicídio. Agradeço a Deus pelo trabalho da Universal, que acreditou em mim. Hoje sou bem casado, e posso dizer que estou livre e muito feliz”, enfatiza Andrew, com entusiasmo.



Guiado pelo Espírito Santo!


terça-feira, setembro 09, 2014

sábado, setembro 06, 2014

Semear Contendas


É comum nos dias de hoje a contenda entre irmãos. Eles acabam se influenciando por essa praga que cresce a cada dia. Outro dia fiquei revoltada, por favor, não pensem que fiquei irada. Pelo contrário, a revolta era em ver como o povo de Deus é burro, sim, burro!
Enquanto o reino das trevas se unem para nos destruir, o nosso se separa para nos autodestruir. Em vez estarmos juntos na mesma FÉ e partir pra cima do diabo, ficamos nessa onda de fofoquinha, contenda, CUIDADO!!!  Você que gosta de curtir,  compartilhar para atacar líderes evangélicos, antes de tomar essa atitude sugiro que leia o texto abaixo:
A própria palavra fala que quem comigo não se ajunta, se espalha.
No livro de provérbios a sétima coisa que o Senhor abomina é o semear a contenda entre irmãos. Isso nos faz pensar que cada vez que você semeia, Deus ele abomina você (Abomina - v.t. Sentir horror a, detestar), pois a boca fala o que está cheio o coração.
Provérbios 06:16-19 diz: "Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos."
Não julgueis, pois, para não serdes julgados; porque com o juízo que julgardes os outros, sereis julgados; e com a medida com que medirdes vos medirão também a vós. (Mateus, 07: 1-2).
Ahh, e mais, pregue, compartilhe o amor de Jesus, a VERDADE que está na bíblia sagrada, a Salvação. Essa é a nossa missão que Jesus nos deixou.
Pense nisso!

Na Fé,

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...